Buscar
  • Edina Panaino Irponi

Estresse: a hipnose pode ajudar


Compreenda o estresse

O estresse se instala através de uma adaptação inadequada do indivíduo às situações da vida cotidiana, a partir daí se desencadeia uma resposta adaptativa inadequada caracterizando o estresse negativo ou distresse, preparando assim, o organismo para a luta ou fuga que desencadeia reações emocionais. Tais reações emocionais são mediadas por estruturas do encéfalo incluindo o hipotálamo que ao se sentir excitado ou ameaçado estimula a hipófise na produção de hormônios.

Quando a reação hormonal ao distresse está acentuada o sistema hipotálamo-hipófise-córtex da suprarrenal é ativado provocando a liberação de muitos hormônios como adrenalina e noradrenalina estimulados pelo sistema nervoso simpático. O sistema imunológico também é afetado devido a inibição dos linfócitos T e B. Alterações psicológicas e emocionais são evidentes.

Os sintomas mais comuns são: aumento da frequência cardíaca, pressão arterial e frequência respiratória; irritabilidade, ansiedade, raiva, insônia, mudanças de humor, diminuição do desejo sexual, desatenção, falta de concentração e de memória; cefaleia, enxaquecas, dores musculares e má digestão.

Gerenciamento do estresse com hipnose

A hipnose é indicada no gerenciamento do estresse negativo, através dela o indivíduo aprenderá a enfrentar de uma forma mais leve as situações que tem provocado o estresse.

Com a utilização de diferentes técnicas o terapeuta auxilia o cliente a encontrar novos caminhos e a enxergar o problema de ângulos diferentes. Durante a hipnose a pessoa atinge altos níveis de sugestionabilidade, relaxamento e imaginação.

Embora haja muitas induções hipnóticas diferentes, a maioria inclui sugestões de relaxamento, imaginação e bem-estar. Ao iniciar a sessão de hipnose o indivíduo é orientado a relaxar progressivamente os músculos de seu corpo, combatendo tensões.

O terapeuta levará a pessoa aprofundar o relaxamento até chegar ao estado hipnótico, que desencadeará os efeitos calmantes estimulados pelo sistema nervoso parassimpático, onde ocorrerá a liberação de acetilcolina e serotonina que são relaxantes e calmantes, fazendo com que os sistemas voltem a um estado de equilíbrio no seu funcionamento habitual (homeostático), como por exemplo a redução da frequência cardíaca e da circulação sanguínea; ocorre ativação do sistema digestivo, redução da atividade endócrina (hormonal) entre outras.

Ao atingir este nível o indivíduo é estimulado a lidar adequadamente com a situação estressante de forma a aumentar suas habilidades para se defrontar e lidar com desafios e adversidades. Durante a hipnose o terapeuta utiliza técnicas de acordo com as características do indivíduo, para isto é necessário que seja coletada informações da vida do cliente, assim como sua forma de ver o mundo através de seus sistemas representacionais e de filtros perceptivos.

A hipnose clínica quando aplicada adequadamente traz resultados seguros, alívio dos sintomas, leva o indivíduo a ter uma visão positiva sobre a vida e sobre si mesmo.

Para saber mais:

https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/33838983/Estresse_-_Aspectos_Fisiologicos_e_Psicologicos_do_Estresse.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A&Expires=1522786197&Signature=%2F%2BQSywGBJaz9DCs9nq7kTpgokmA%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DAspectos_Fisiologicos_e_Psicologicos_do.pdf

file:///C:/Users/win10/Downloads/988-Texto%20do%20artigo-1655-1-10-20121015.pdf

4 visualizações

11986641498

©2018 by Hipnose Clínica. Proudly created with Wix.com